Célula caliciforme (ou célula “goblet”)


As células caliciforme, também conhecidas por células “goblet”, são células colunares presentes em diversos tecidos do organismo, em particular, nos tratos digestivo e respiratório.

A função primordial destas células é produzir mucina (em azul na imagem abaixo), um fluido viscoso composto principalmente de proteínas altamente glicosiladas, suspensas em uma solução de eletrólitos. Em resposta a estímulos irritantes no lúmen intestinal e respiratório (por exemplo, fumaça de cigarro), os glóbulos de mucina são eliminados da célula em direção ao lúmen por exocitose. Uma vez no lúmen, entram em contato com água e sofrem rápida expansão (em 20 milissegundos, expandem 500 vezes) e são transformadas em muco.

O muco possui um papel protetor importante através da lubrificação das paredes intestinais e respiratórias. No trato respiratório, o muco ainda funciona como uma armadilha para capturar partículas e microorganismos.

Célula caliciforme ou célula “goblet”. Micrografia de transmissão eletrônica (colorida). Imagem: Wellcome Images. Reprodução permitida com restrições (images.wellcome.ac.uk)

 

Estas células recebem o nome de caliciformes (“goblet” do inglês=cálice ou taça) por sua forma que lembra um cálice em tecidos fixados, com uma porção basal estreita e uma porção apical alargada. Este formato celular é na realidade um artefato de fixação, pois durante a fixação do tecido, os grânulos com mucina na porção apical da célula se expandem lateralmente. Em tecidos nos quais precauções especiais são tomadas para evitar este artefato, as células caliciformes têm aspecto cilíndrico.

 

Formato da célula caliciforme (seta). H&E, amostra histológica de tecido intestinal de gato. Imagem: vivo.colostate.edu

Formato da célula caliciforme (seta). H&E, amostra histológica de tecido intestinal de gato. Imagem: vivo.colostate.edu

 

Outra característica interessante da célula caliciforme é a sua morfologia polarizada, observada pela localização do núcleo e outras estruturas celulares sempre na sua base, enquanto que os grânulos de mucina ocupam seu ápice.

 

Célula caliciforme (centro). Nesta imagem, os grânulos de mucina aparecem em vermelho e as demais estruturas celulares são visíveis na base (marrom). Micrografia eletrônica de transmissão. Imagem: Steve Gschmeissner/Science Photo Library.

 

As células caliciformes têm importância na fisiopatologia de diversas doenças, como por exemplo, na bronquite crônica e na fibrose cística, onde estas células sofrem hiperplasia e metaplasia.

 

Mescher AL. Chapter 15. Digestive Tract. In: Mescher AL, ed. Junqueira’s Basic Histology: Text & Atlas. 12nd ed. New York: McGraw-Hill; 2010.

Specian RD, Oliver MG: Functional biology of intestinal goblet cells. Am J Physiol 260:C183, 1991.

abr 17, 2014 by

Envie seu comentário (não utilize este formulário para envio de dúvidas)

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>